Integração com a natureza será diferencial no cenário imobiliário pós-pandemia

Com possibilidade da prática de atividades físicas e lazer, assim como iluminação e ventilação naturais, regiões próximas a parques e áreas livres terão maior valorização no mercado imobiliário, apontam pesquisas…

Com possibilidade da prática de atividades físicas e lazer, assim como iluminação e ventilação naturais, regiões próximas a parques e áreas livres terão maior valorização no mercado imobiliário, apontam pesquisas

A pandemia de Covid-19 trouxe para as pessoas um novo olhar sobre o mundo, sobre suas prioridades e sobre os seus desejos. No que diz respeito à moradia não é diferente. Em Goiânia, as regiões próximas aos parques sempre representaram objetos de desejo, pela alta concentração de serviços e conveniências, a vantagem de se utilizar o parque para a realização atividades físicas diárias, ou momentos de lazer, e também benefícios inestimáveis, como maior ventilação e iluminação naturais. Agora, de acordo com levantamento feito com 1000 participantes de diferentes estados brasileiros pela empresa Natureza Urbana, representante do Brasil na World Urban Parks (WUP), 55% dos entrevistados respondeu que os locais que frequentarão preferencialmente pós-pandemia serão parques e praças.

 “Há alguns anos que as pessoas têm priorizado a busca por qualidade de vida e, nesse movimento, o desejo pela proximidade com a natureza, momentos de lazer com a família, que permitam a prática de esportes, entre outras atividades. Nós percebemos que o cenário de pandemia reforçou o valor dessa procura. O lar sofreu uma ressignificação, o isolamento social permitiu um novo olhar sobre os espaços e o conceito de morar bem”, afirma Ademar Moura, gerente comercial e de marketing da EBM Desenvolvimento Imobiliário.

Atenta ao cenário e aos novos desejos dos goianienses, a EBM lançou recentemente seu novo empreendimento em parceria com a Vivaz, o Residencial Vida Milão. Com localização estratégica ao lado do Parque Bernardo Élis, pista de cooper, espaço fitness com aparelhos de ginástica, praças com playground ao ar livre, lazer completo e contato direto com a natureza tanto no interior quanto ao seu redor, o empreendimento busca atender esse novo momento do mercado. E ainda, a incorporadora se prepara para lançar em breve o Wish Areião, empreendimento que terá o verde como vizinho de porta, com vista panorâmica para o Parque Areião. “Nós buscamos ter esse olhar cauteloso sobre o novo comportamento do público consumidor para ofertar aos clientes um produto que atenda as novas demandas e prioridades”, acrescenta Ademar.

A possibilidade de moradia nessas regiões, com ampla proximidade de conveniência e serviços, ainda permite novas alternativas de mobilidade que poderão ganhar força por contribuírem com o distanciamento social, medida que se manterá importante por tempo considerável no futuro. A mesma pesquisa apurou que 65% dos entrevistados pretendem investir em meios de transporte que permitam deslocamentos de forma individual, como bicicletas, a pé ou mesmo veículos. “Essa crescente de consumidores à procura de praticidade para o cotidiano ao morar mais próximo de áreas livres e do local de trabalho, por exemplo, em busca de resolver suas demandas diárias livre do trânsito por meio de novas formas de mobilidade, ganhou agora o cuidado com a saúde como adendo e prioridade”, analisa Ademar.

Tendências pós-pandemia

Pesquisa realizada pelo Grupo ZAP sobre o mercado imobiliário e os efeitos do coronavírus com 1700 entrevistados, levantou novas prioridades por parte do público. Em primeiro lugar no estudo está a localização próxima a centros comerciais; em seguida está a preferência por lares com espaços divididos, que resguardem a privacidade das áreas íntimas; a seguir está o maior interesse por apartamentos com varanda e vista para a natureza. No que diz respeito à compra de imóveis, 60% dos participantes garantiram a vontade pela visão desimpedida, 52% afirmaram que querem mais dormitórios, 52% apontaram o desejo por espaços com metragem maior e foram 44% que demonstraram o interesse por mais proximidade com o local de trabalho.

Para o gerente de planejamento estratégico da GPL Incorporadora, Eloy Pinheiro, o cenário pós-pandemia será marcado por oportunidades de investimento e moradia. “Hoje a tentativa é fazer um maior proveito da área construída e da área de varanda do produto. A maioria dos apartamentos vão se tornar funcionais, com área de trabalho interno com maior foco no consumidor”, concorda Eloy. Com empreendimentos que seguem essa linha de integração à natureza, sem abdicar de praticidade, a GPL dispõe de empreendimentos em pontos que aliam esses atrativos. Com o Cenarium Vaca Brava, ao lado do parque e cartão postal da cidade, a incorporadora aposta no estilo de vida sem precisar tirar o carro da garagem, com um completo centro de compras, por exemplo. O executivo chama a atenção para o Setor Marista, onde está o Talk Marista, edifício assinado pela GPL, que também reúne os atributos citados. “A região é uma verdadeira viagem sensorial, que agrada dos olhos ao paladar. Desde as suas ruas arborizadas e belas paisagens, sem lançar mão da rede de conveniência que impulsiona o setor”, afirma.

Fechar

Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.

WhatsApp Voltar ao topo